3 documentos necessários para atravessar a divisa de Foz do Iguaçu 2021

Passaportes e carimbo

Conhecer as Cataratas do Iguaçu, que ficam em Foz do Iguaçu, no Estado do Paraná, é o desejo de muitos turistas, tanto brasileiros, que ainda não conhecem essa que é uma das Sete Maravilhas do Mundo, quanto os turistas de diversas partes do mundo. Esse patrimônio natural faz parte de territórios de três países do Mercosul, e a divisa de Foz do Iguaçu é um atrativo à parte para o visitante que viajar para a região. Sabemos que há dúvidas, no entanto, sobre os documentos necessários para atravessar a divisa e outras logísticas. Por isso indicamos os 3 documentos necessários para você, além das novidades pós pandemia.

A cidade de Foz do Iguaçu fica localizada bem no meio dos três países: Brasil, Argentina e Paraguai. De lá, é possível admirar o lado de nossos vizinhos e se encantar com a diferença de paisagens das Cataratas e culturas de cada território. 

Mais novidades vem aí.

A Argentina reabriu, em outubro, a fronteira com os países vizinhos depois de mais de um ano de restrição por conta da pandemia da Covid-19. A partir de 1º de novembro, a entrada passou a ser permitida para todos os estrangeiros, sem exceção. A expectativa é de que as frequências de voos sejam ampliadas, conforme anúncio da Infraero e das próprias operadoras aéreas. 

Vamos, então, falar mais sobre essas novidades para a entrada na Argentina a partir de novembro de 2021:

Para ingresso somente à Puerto Iguazu, estendendo às Cataratas:

A equipe de Migraciones está cobrando os documentos de identificação normalmente, os mesmos que eram verificados antes da pandemia e já os listaremos para você. Não há mais necessidade de apresentar a Declaração Jurada.

A equipe da saúde está exigindo a vacinação completa (duas doses ou dose única), finalizada à mais de 14 dias. Também está sendo solicitado o exame PCR, realizado nas últimas 72 horas. Caso a pessoa não tenha o exame de PCR, poderá fazer o exame no local e não será cobrado.

Os veículos de transporte de passageiros (ônibus da linha internacional, Turismo, Táxi) não podem passar pela aduana. As pessoas que utilizam estes serviços devem descer do ônibus da empresa brasileira e, após todos os trâmites, pegar um outro veículo de uma empresa argentina.

Outras localidades da Argentina

Para quem irá se deslocar para outras cidades da Argentina, além dos documentos acima citados, deverão apresentar a chamada “declaração jurada”. Vale reforçar que a Argentina deixou de cobrar por teste de Covid para brasileiros na Ponte Tancredo Neves.

Segundo o Ministério de Turismo de Missiones, o exame feito na aduana, que custava o valor de R$ 150, passou a ser gratuito para a passagem pela fronteira, que liga Porto Iguazu, na Argentina, à Foz do Iguaçu, no Paraná.

A iniciativa do governo argentino busca incentivar a entrada de mais turistas no país, algo que facilita também para os turistas de Foz. No último fim de semana de outubro deste ano (2021), por exemplo, 160 brasileiros entraram em Porto Iguaçu. 

Segundo o secretário de Turismo e Projetos Estratégicos de Foz do Iguaçu, Paulo Angeli, a medida ajudará a atrair ainda mais visitantes para a região, pois muitos brasileiros que chegam em Foz também querem visitar as Cataratas do Iguaçu do lado argentino. Tratam-se de diferentes belezas.

Conforme a equipe de vigilância sanitária, os visitantes não precisam de reservas em Porto Iguaçu para poder entrar na cidade.

Confira as atuais exigências para entrar:

  1. Apresentar comprovante de vacinação completa com, pelo menos, 14 dias a partir da segunda dose, independentemente da marca da vacina.
  2. Apresentar um teste RT-PCR realizado no Brasil até 72 horas antes da viagem e um teste antígeno no ponto de entrada ao país, que agora passa a ser gratuito.
  3. Apresentar o RG na entrada do país
  4. Fazer declaração jurada pela internet, por meio de formulário preenchido no site do departamento de migrações de Missiones, imprimir duas versões e apresentar documento na aduana no momento de entrada e de saída do país.
  5. Entre o 5º e o 7º dia depois da chegada à Argentina, o visitante deverá apresentar um novo teste PCR.

Quem não tiver o esquema completo de vacinação, incluindo os menores de idade, ficará isolado numa quarentena obrigatória, além de precisar realizar os testes.

Com ou sem novas exigências, que já até se tornaram algo comum em nossas vidas, assim como o uso de máscaras e álcool em gel, o que importa é se preparar.

Se você pretende se aventurar pela região de carro, seja o seu particular ou um alugado, é preciso saber alguns detalhes importantes para não encontrar surpresas ao atravessar as divisas.

Neste post, separamos algumas dicas imperdíveis do que você poderá visitar e, assim como o prometido, os três documentos obrigatórios para dirigir na Argentina e no Paraguai. 

Quer conferir? Continue a leitura!

Quais são os 3 documentos obrigatórios para cruzar a divisa de Foz do Iguaçu de carro?

Independentemente de você dirigir um carro próprio ou alugado, é preciso portar alguns documentos obrigatórios para acessar os dois países do Mercosul. Além do veículo, todos os integrantes precisam estar documentados também. 

Confira abaixo a lista completa.

1. Carteira Nacional de Habilitação (CNH)

Sua Carteira Nacional de Habilitação é válida nos territórios internacionais, desde que esteja devidamente em dia com as obrigações junto aos órgãos brasileiros de trânsito.

Apesar de constar a informação do RG na CNH, ela não vale como documento de identificação e acesso aos países, ou seja, ela apenas dá a permissão de dirigir veículos pelas ruas e estradas vizinhas, mas é preciso estar acompanhada de outros documentos, que vamos explicar mais abaixo.

2. RG ou Passaporte

A Argentina e o Paraguai não requerem passaporte de brasileiros para acessar seus territórios. A cédula de identidade, em boas condições e com menos de 10 anos de período da expedição, é o suficiente como documento de identificação. Porém, mesmo não sendo obrigatório, o passaporte em dia tem a mesma função. Essa documentação não se limita somente ao motorista, mas também a todos os integrantes do veículo.

Crianças: As crianças devem portar o RG ou algum documento oficial de identificação. Outro ponto importante é que, se ela estiver acompanhada de apenas um dos pais, é preciso ter uma autorização do outro cônjuge assinada em cartório. No caso de pessoas responsáveis, como avós e tios, é preciso ter a assinatura dos dois pais.

3. Seguro obrigatório Carta Verde

Para quem pretende dirigir pelas ruas do Mercosul, é preciso contratar um seguro obrigatório chamado Carta Verde, que funciona, basicamente, da mesma forma que o nosso DPVAT. Ele garante a seguridade de cidadãos dos países em questão, no caso de possíveis acidentes de carro.

Você deve contratar o serviço junto a uma corretora para seu carro particular ou se informar com a locadora, se a ideia for alugar um. Os valores são pagos de acordo com a quantidade de dias que você vai permanecer no país.

Essas são algumas dicas importantes para quem pretende cruzar a divisa de Foz do Iguaçu dirigindo. Tenha certeza de que a experiência é incrível, e ter a oportunidade de viajar de carro facilita em diversos aspectos, seja pela liberdade de escolher o roteiro, seja pela praticidade de passear por conta própria.

Gostou das dicas? Temos outras que podem ser úteis no seu roteiro!

Quais são os principais atrativos da divisa de Foz do Iguaçu?

As atrações para quem visita a cidade de Foz do Iguaçu vão muito além das Cataratas. Há passeios incríveis que podem ser feitos por lá, para atender todos os gostos. A possibilidade de atravessar as fronteiras e, em poucos minutos, estar em território estrangeiro é uma experiência única que somente Foz proporciona. Confira alguns dos principais atrativos.

Marco das Três Fronteiras

Este marco representa a paz no continente sul-americano. No Brasil, na Argentina e no Paraguai, há um monumento representativo com as cores de cada bandeira. O lado brasileiro foi revitalizado e tem uma estrutura invejável, com lojas, restaurantes e segurança. Desse ponto, é possível avistar os territórios argentino e paraguaio, separados pela imensidão do rio. De acordo com os habitantes dela, o pôr do sol no marco é o mais bonito do Brasil.

Puerto Iguazú

A primeira cidade argentina é a famosa Puerto Iguazú. A pequena e simpática vila tem uma estrutura turística muito bem montada. São excelentes restaurantes e comércios espalhados pelas ruas da cidade.

A estrada que liga o Brasil à Argentina apresenta boa condição de conservação e sinalização. Porém, a guarda é um pouco mais exigente quanto às documentações necessárias para dirigir. Mas nada muito difícil também. Um pouco mais abaixo, vamos detalhar melhor.

Ciudad del Este

O paraíso das compras no Paraguai. Esse destino é famoso pelos brasileiros que cruzaram a divisa de Foz do Iguaçu em busca dos melhores preços de produtos diversos no país vizinho.

A cidade é convidativa para um passeio de um dia também. Além disso, o fluxo de veículos é tão grande que a própria guarda facilita a entrada e saída e dificilmente consegue parar todos os carros. No entanto, isso não isenta o turista de ter a documentação correta a bordo.

Quais são as moedas usadas pelos países vizinhos?

Dinheiro para atravessar a divisa

Esta é a dúvida de quem visita a cidade entre as três fronteiras. O recomendado é levar três tipos de moedas: real, peso e dólar. No Paraguai, apesar de a moeda oficial ser o guarani, todos os produtos são cotados em dólar americano e, como de costume, é mais fácil barganhar as compras com essa moeda.

Ela também é aceita tanto no Brasil, como na Argentina. Porém, neste último país, o peso argentino é mais favorável e tem mais aceitação no mercado do que o real ou a moeda americana. Levar um cartão de crédito pode ser uma alternativa também, mas é bom perguntar antes se o comerciante cobra alguma taxa para pagamentos em cartão.

Com tantas notícias boas, como a entrada na Argentina, promoções relacionadas ao fim de ano e pessoas querendo pegar a estrada, já está claro que os turistas poderão comemorar a beleza do Natal e Reveillon 2022 na terra das Cataratas, após o fim de 2020 essa experiência ter sido suspensa.

Pesquisa da Booking mostra que metade dos turistas pretendem viajar pelo Brasil

E por falar no fim do ano de 2021 e retomada das comemorações para este ano e o início de 2022, pesquisa encomendada pela Booking.com e realizada com um grupo de adultos que pretende viajar nos próximos 12 meses, constatou que quase metade dos turistas brasileiros pretende pegar a estrada no pós-pandemia. No total, 1.000 entrevistados no Brasil responderam a uma pesquisa on-line em julho de 2021.

A pesquisa da Booking foi realizada em todo o Brasil e nela, 49% dos respondentes afirmaram que pretendem fazer uma viagem de carro assim que possível, além das viagens de avião, o que é bastante inusitado. 

O estudo ainda revelou que os turistas do sul do país, quando comparados com os de outras regiões, são os mais dispostos a viajarem de carro para os lindos destinos de até 8 horas de distância de casa (28%). Depois estão os brasileiros da região Nordeste (23%); Norte (20%); Sudeste (17,5%); e Centro-Oeste (17%).

O tempo de trajeto é, para 53% dos brasileiros entrevistados, o principal fator a ser considerado na escolha de um destino de viagem na estrada. O segundo item mais considerado, pelo menos para 51% dos viajantes, são os custos com combustível e pedágios. Ainda assim e mesmo com tantas questões logísticas e de custos envolvidas, um total de 21% afirmam que estão dispostos a ir para destinos de até 8 horas de distância de suas casas.

A pesquisa mostrou que a faixa etária mais disposta a realizar viagens rodoviárias são mesmo os jovens, ou seja, pessoas entre 18 e 24 anos (53%), seguido a faixa etária que fica entre 25 e 34 anos (51%), sendo esta a faixa de pessoas que mais se preocupam com o tempo de trajeto até o destino (62%). 

Já quando analisados os dados sobre custos de combustível e pedágio, as pessoas que mais levam esse critério em consideração são as da faixa entre 55 a 64 anos de idade (59%).

Ainda há outros fatores positivos para as viagens de carro, como a flexibilidade para sair a hora que desejar (42% das mulheres consideram essa uma questão positiva, contra 38% dos homens), ser mais barato do que viagens de avião, haver atividades disponíveis no caminho e sem limite de bagagens.

Mas a melhor notícia do estudo da Booking.com relacionada ao comportamento do brasileiro sobre viagem no pós-pandemia é sobre a preferência dos trajetos domésticos: 55% dos turistas em todo o país preferem e vão priorizar apenas destinos brasileiros. Sendo que 7 em cada 10 (69%) viajantes do país afirmam que já têm planos de viagens futuras.

Você é um deles? Esperamos que sim! Venha para Foz e aproveite o melhor e mais inusitado que uma experiência pode oferecer no Brasil.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Faça sua reserva direto conosco e
ganhe 10% off na tarifa!*
Utilize o código promocional abaixo:
*oferta não acumulativa com outras promoções vigentes, consulte.