8 dicas de planejamento financeiro familiar para garantir a viagem de férias

Posted on

Para manter os gastos sob controle, a única saída é montar um bom planejamento financeiro familiar. É por meio dele que você poderá garantir tranquilidade e um futuro seguro para todos, além de poder aproveitar melhor as férias e se divertir mais com quem ama.

Viver sem esse tipo de planejamento, principalmente em um cenário de crise, pode colocar a felicidade de todos em risco. Portanto, jamais deixe as finanças de sua casa fora de controle! Converse com todos, explicando o que será feito.

Quer saber como colocar as finanças em dia? Então é só continuar a leitura deste artigo e conferir nossas 8 dicas para começar a economizar e garantir a viagem de férias!

Vamos lá?

1. Mapeie todas as despesas da família

Antes de traçar metas de economia e fazer planos, é essencial saber quais são os gastos gerais de sua casa. Escolha uma ferramenta de sua preferência (um caderno, uma planilha ou aplicativos) e anote as despesas de todos os membros da família.

Para facilitar, você pode separar os gastos fixos (água, luz, telefone, internet, condomínio, mensalidade da escola etc.) dos variáveis (vestuário, cinema, restaurante, viagens etc.). O ideal é fazer esse controle por, pelo menos, um mês — só assim será possível ter uma noção real das suas despesas.

Uma boa dica é utilizar o GuiaBolso, aplicativo de controle de gastos disponível para smartphones e tablets com sistemas iOS e Android. A grande vantagem desse modelo é que as despesas são lançadas automaticamente, evitando o risco de algum gasto ficar para trás.

2. Organize suas fontes de receita

Para conseguir se organizar financeiramente, você precisa saber de onde vem seu dinheiro. Esse ponto é ainda mais necessário se for um profissional liberal e tiver diferentes fontes de renda. Isso também pode te ajudar a avaliar se alguns projetos de trabalho realmente valem a pena e substituir os que não por outros que sejam mais rentáveis.

Dessa maneira, é possível avaliar as melhores opções e ter a oportunidade de manter um bom fluxo de entrada, ponto essencial para a saúde financeira familiar.

3. Defina os objetivos familiares

Reúna a família, faça um lanche (ou o que preferir) e discuta seus planos, pois é importante que todos se sintam motivados a participar. Então, divida os objetivos entre as seguintes categorias de prazo:

  • curto: menos de 6 meses, como pagamento de dívidas;

  • médio e longo: planos que podem exceder 12 meses, como planejamento de férias, faculdade dos filhos e reforma da casa.

4. Trace metas de gastos

Com seu orçamento em mãos, é hora de definir o quanto vocês poderão gastar em cada categoria de despesa. Estabeleça um limite realista e explique a importância de segui-lo para que todos possam atingir seus objetivos, como conseguir aproveitar as férias sem aperto.

Então, estabeleça uma meta de poupança mensal — assim que pagar todas as contas fixas, pegue a quantia desejada e aplique-a. O ideal é não esperar até o fim do mês para poupar, pois você evita gastar seu dinheiro extra com itens desnecessários. Afinal, sabemos como é fácil se empolgar e se exceder nas compras.

5. Tente renegociar dívidas

Valores que são destinados a pagamentos de parcelas costumam pesar bastante no orçamento, portanto, entenda sua realidade para que consiga reverter a situação. Avalie o valor de cada dívida e deixe seu planejamento adequado para colocar as contas da casa em dia.

Analise quais são as melhores opções de pagamento disponíveis: fazer um empréstimo? Conversar pessoalmente com o credor ou com o banco? Substituir os juros maiores? Faça uma pesquisa para encontrar a melhor solução para seu caso.

6. Priorize pagamentos à vista

Você sabia que o cartão de crédito pode ser um ótimo aliado em sua organização financeira? Basta saber utilizá-lo da melhor maneira. Há vários programas de fidelidade que oferecem descontos em produtos e até a troca de pontos por passagens aéreas.

O segredo é conseguir pagar sua fatura à vista, pois isso evita que os juros (bastante altos) se acumulem de um mês para o outro. Ao ter um bom planejamento financeiro familiar, essa tarefa fica mais tranquila.

Além disso, é mais fácil negociar e conseguir desconto no pagamento de eletrodomésticos e outros tipos de produtos — o que seria impossível com um pagamento parcelado.

Vale ressaltar, ainda, que os bens de consumo imediato (como despesas em supermercado, roupas e outros itens do dia a dia) devem sempre ser pagos à vista.

7. Crie uma reserva financeira de emergência

Imprevistos fazem parte da nossa rotina e nem sempre podem ser evitados, por isso, ter uma grana extra para essas situações ajuda bastante a deixar o impacto no orçamento mais leve. Essa reserva pode ser utilizada para socorrer a família em situações emergenciais, como o desemprego de um dos responsáveis.

Especialistas financeiros não apresentam um volume ideal para essa reserva de emergência — também conhecida como colchão financeiro —, mas ela deve ser destinada somente para suprir eventuais necessidades sem que você comprometa a continuidade de seu planejamento.

Isso também evitará que seja preciso recorrer ao cheque especial ou até a outros empréstimos quando se deparar com uma despesa inesperada.

8. Respeite seu orçamento familiar

Tendemos a nos acostumar muito facilmente com as coisas, então, quando as finanças ficam em dia, já sentimos vontade de gastar mais. No entanto, sabemos que as maiores vilãs de um orçamento equilibrado são as compras feitas por impulso.

É essencial respeitar seu orçamento e viver dentro de sua realidade para não gastar mais do que a renda da família. Afinal, quem tem uma renda de R$ 20 mil, mas gasta R$ 25 mil por mês tem bem menos dinheiro daquele que recebe R$ 6 mil e consegue guardar R$ 1 mil.

É importante consumir com consciência e saber aplicar bem o seu dinheiro para não ter gastos desnecessários. Uma família que tem problemas financeiros costuma apresentar muitos conflitos, tanto entre os filhos quanto entre o casal.

Lembre-se de que todo o trabalho precisa ser feito em conjunto, pois não adianta de nada um poupar enquanto o outro continua gastando, não é mesmo? Quando todos se unirem para trabalhar, tudo será balanceado de forma saudável.

Quando você consegue manter um bom planejamento financeiro familiar, aos poucos todas as suas contas vão entrando nos eixos e sua casa passa a ser um ambiente mais harmônico. Finalmente, mas não menos importante, será bem mais fácil e prazeroso planejar a sua viagem de férias. Uma ótima dica é visitar Foz do Iguaçu e conhecer todas as belezas e encantos da região.

E então, curtiu nossas dicas? Já tem um planejamento, sugestão de algo que já funcionou para você ou quer compartilhar uma dúvida? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhe
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *